Qual é o motivo que faz você todos os dias se levantar da cama?! Qual é o seu “para quê”?

Quando estamos diante de uma jornada empreendedora, claro que há em nós um movimento interno que busca por resultados. É natural em nós a busca por resultados, porque associamos a um marco, a uma etapa concluída, a um sonho realizado.

Só que o que percebo em muitos dos meus alunos e clientes é uma pressa, um senso de urgência que impede o respeito pelo tempo que as coisas levam para amadurecer e dar frutos.

E então corremos um risco nesse ponto: podemos ficar concentramos somente em colher resultados e todos os dias nos levantarmos de nossas camas pensando no dia em que finalmente aqueles frutos poderão ser colhidos. Por um tempo esse impulso pode até ser suficiente, mas depois de um período ele se torna insustentável.

Isso porque não somos máquinas de executar objetivos e realizar metas, somos humanos que cada vez mais precisam definir seus PROPÓSITOS para fazer o que fazem.

A direção é o que importa

Portanto, como diz o poeta, mais importante do que sua velocidade, é sua direção. E quem dita a direção não é a própria meta ou objetivo de realização, é o seu PARA QUÊ. Imagina que vai subir uma montanha – e aqui torna-se impossível eu não me lembrar do Monte Roraima ou dos dias peregrinando rumo a Santiago de Compostela. O tempo que o topo dura é muito curto. O tempo que passa em Santiago é muito curto.

Ou seja, a chegada ocupa um espaço muito pequeno em nossas vidas. Agora o caminho até lá, esse sim, meus caros e minhas caras, esse sim é longo.

O caminho se faz todos os dias. O passo a passo se faz todo o tempo. O foco em manter o movimento precisa estar sempre presente. Porque se não está, a “gestação” dos nossos projetos e negócios não vai para frente, não avança.

O único jeito de o movimento se manter ativo é relembrando, todos os dias, o MOTIVO, o PARA QUE fazemos o que fazemos. E um detalhe: esse é um “para quê” que não pode vir importado de fora para dentro. É o contrário. O “para quê” é um chamado da sua própria alma, do seu próprio coração que tem seus próprios motivos para seguir em um rumo e não em outro.

Com essas chaves você terá mais condições de seguir avançando rumo aos seus objetivos.

Paula Quintão, 13 de março de 2019