Empreender vai muito além que abrir seu próprio negócio. Precisa de disciplina, persistência, boas ideias e um plano de negócios bem elaborado. Tendo isso, a tarefa de empreender se torna mais fácil e recompensadora.

plano-de-negocios

Iniciar a semana é sempre uma nova oportunidade para respirarmos fundo, pegarmos novamente energia e nos debruçarmos, com mais entusiasmo, sobre nossos projetos.

Todos os domingos, eu rascunho minha agenda de planejamentos da semana. É um momento muito valioso para mim, porque, quando estou fazendo essa reflexão sobre meus próximos passos, estou olhando para o meu negócio, estou fazendo meu plano de negócios.

O planejamento nada mais é do que esse lembrete… do que esse fortalecimento… do que esse exercício de foco.

É preciso lembrar que só planejamos porque em nosso horizonte há um negócio a ser construído… há um caminho a ser trilhado que tem como objetivo fazer nosso plano de negócios ir além.

~ hoje é sempre o dia de retomar o foco para o essencial ~

Quando colocamos nosso plano de negócios como um dos nossos objetivos de vida, ele ganha luz, ele ganha destaque, e todas as nossas ações, conhecimentos, interações se tornam instrumentos para nos fortalecer e para fortalecer o nosso negócio.

Esses dias estava assistindo a uma série. Uma série quase feita para adolescentes que está disponível no NetFlix. A personagem é uma típica interiorana que ao romper com a vida anterior e ir para a cidade grande, no caso, Nova Iorque, se vê diante de situações muito difíceis e desafiadoras. Mas ela mantém, todo o tempo, um otimismo brilhante. Definitivamente aquela atriz faz toda a diferença na série, “Unbreakeable”.  Só faço essa introdução porque logo no segundo episódio houve um lance que, para todos nós, empreendedores de nós mesmos e de nossos negócios, faz toda diferença.

Naquele lance, a personagem principal, Kimmy, dizia ao aniversariante (da festa que ela foi contratada para organizar) que esperar para abrir os presentes poderia ficar mais fácil se ele contasse até 10.

“Tudo fica mais fácil quando contamos até 10, E se o tempo for maior que 10, basta iniciar a contagem uma vez atrás da outra”.

E, então, ela ilustra com um momento do passado dela, quando estava numa espécie cativeiro disfarçado de bunker, em que ao fazer um serviço pesado, ela reiniciava a contagem de 10 em 10… e sua expressão era perceptível: a cada vez que se aproximava do 10, estava exausta. E a cada início de contagem sua expressão era de leveza e satisfação. 1…2…3…4…5…6…7…8…9…10…1…2… … …

Se o 1 fosse contado como 11, não teríamos essa sensação emocional de recomeço.

Os recomeços nos trazem sempre muito ânimo.

Assim são as segundas. Assim é um novo mês que chega. Assim é ano novo. Assim é dia de aniversário. Assim é o nosso plano de negócios.

O mesmo acontece conosco em tantos momentos da vida empreendedora. Precisamos saber respirar fundo e iniciar novamente nossa série de 10.

Mas para que serve “recomeçar”?

Mas para que serve “pegar novo fôlego”?

Toda a bagagem, toda a partilha, toda a força e todos os impulsos que recebemos só fazem diferença se estivermos conectados com o que queremos para o nosso plano negócios.

Precisamos manter os olhos direcionados para os nossos objetivos.

Caso contrário, perdemos muita energia desnecessariamente.

…. fazendo tarefas pouco produtivas.

…. sendo governados pelas vontades e prioridades de outras pessoas.

…. usando o nosso tempo de maneira mal organizada.

…. desperdiçando momentos preciosos de interação e de aprendizado.

…. não criando situações para recarregar suas forças.

Ou seja… para tudo o que fazemos é preciso manter o foco no que é essencial para nós e para o objetivo que temos em mente para nosso negócio.

Para refletir essa semana… “quais escolhas estou fazendo no meu dia a dia que parecem favorecer meu plano de negócios, mas, na verdade, me fazem perder meu foco e meu tempo?”

Use alguns momentos do seu silêncio, completamente desligado das redes sociais, das notificações de mensagem e das telas para ouvir o que se passa dentro de você e chegar a uma resposta para essa reflexão.

Um grande abraço, saudações empreendedoras.

Paula Quintão.