Estou aqui escrevendo esse texto sobre como empreender sem procrastinar, e já começo com uma confissão. Desde que eu comecei a colocar as palavras no papel, já parei para ir buscar água, aproveitei para checar uma mensagem e essa mensagem continha um link, que levava a um texto interessante, e eu tive que ler. Todas essas interrupções pareceram mesmo importantes, mas, na verdade, eram pura procrastinação!

Não existe fórmula mágica sobre como empreender, mas eu sei que nem sempre é fácil. Principalmente quando começamos um negócio próprio depois de ter passado um tempo seguindo as orientações de outra pessoa.

A primeira sensação que aparece é a de liberdade! Poder decidir o que quiser sobre o seu projeto, fazer tudo do seu jeito, ter um horário de trabalho flexível. Parece o paraíso! Até que as dúvidas começam a surgir, o perfeccionismo não deixa nada ser entregue, e os imprevistos do dia-a-dia atrapalham constantemente.

Quem falou que trabalhar pra si mesmo era a melhor escolha? Parece que nada sai do papel no prazo que imaginamos! E não é culpa nossa. É a falta de tempo por excesso de atividades.

Eu estava lendo as histórias empreendedoras que a Paula contou (https://coragemparaempreender.com.br/eu-quero-te-contar/), e percebi que muitas das dificuldades dessas mulheres pode gerar procrastinação enquanto empreendemos. Achar que não está pronta, que é preciso estudar mais antes de tirar o projeto do papel, comparar os seus resultados com os dos outros, esperar ficar perfeito antes de pronto…

Todas essas justificativas – as dúvidas, o perfeccionismo, os imprevistos, a falta de tempo – existem para encobrir o assunto desse texto: a procrastinação.

Muita gente com quem eu converso diz que não procrastina, mas é tão ocupada que as tarefas acumulam… Não é que ficam de pernas para o ar procrastinando, é excesso de trabalho.

Procrastinar, pela definição do dicionário, é adiar, deixar para depois, prorrogar para outro dia, transferir para outro momento.

Nada nessa definição diz que procrastinar é ficar sem fazer nada. Isso até acontece, naqueles momentos em que nos distraímos do trabalho para checar as redes sociais e permitimos que o cérebro pare de funcionar por alguns instantes.

Mas, muitas vezes, procrastinamos fazendo coisas importantes e até produtivas, mas não relacionadas ao nosso objetivo final.

Por isso pode ser difícil empreender sem procrastinar. Porque a procrastinação vem com a fantasia de útil e de importante.

Sempre vai existir uma situação que necessite da sua atenção e que pode tomar o lugar daquela tarefa que era importante para concluir o seu projeto.

E não quer dizer que você vai faltar na reunião que foi marcada de última hora ou fingir que não ouviu o chamado dos filhos. Mas você percebe que pode deixar os 128 e-mails da caixa de entrada sem resposta por mais um tempo, mesmo achando que “pode ter uma oportunidade de ouro ali no meio”.

Quando você consegue ter clareza de qual é o seu objetivo principal, fica um pouco mais fácil dizer não para situações que parecem importantes, mas vão te afastar da sua meta principal, mesmo que temporariamente.

E assim, fica um pouco mais fácil de empreender sem procrastinar.

——————

Para quem mora em Florianópolis e se percebe procrastinando, eu vou fazer um Workshop presencial no dia 22 de maio. Nesse evento, você pode descobrir quais as suas causas principais de procrastinação e como transformar esse comportamento. Clique aqui para saber mais informações e inscreva-se. (http://slow.cibelecastro.com.br/chega-de-procrastinar/)